10 out

Onde estou errando com meus cabelos?

Nem sempre usar os melhores produtos capilares é o suficiente para garantir fios saudáveis e bonitos. Os cabelos exigem uma série de cuidados que vão desde a lavagem até o modo como você os prende. Nosso especialista Wagner Oliveira irá esclarecer os principais erros que podem acabar com a saúde e a beleza dos seus cabelos:

Prender os cabelos molhados

Ao prender os fios molhados, o couro cabeludo não seca por completo, havendo o acúmulo de fungos que causam o mau cheiro e até o enfraquecimento da raiz.  Este hábito também causa a quebra dos fios. O mesmo também é valido para quem prende o cabelo muito forte.

Passar condicionador na raiz

O condicionador possui em sua formulação o PH mais ácido e sua função é fechar as cutículas abertas após o uso do shampoo e condicionar os fios. Usar na raiz obstrui os folículos capilares, aumenta a oleosidade e causa caspa, seborreia e a queda de cabelos.

Químicas incompatíveis

No mercado existem vários tipos de químicas e nem todas possuem compatibilidade entre si. Alisamento à base de guanidina é o que mais apresenta incompatibilidade com outros tipos de químicas como coloração, descoloração e entre outros e poderá apresentar incompatibilidade com as químicas e a quebra total dos fios.

Quem faz alisamento à base de trioglicolato de amônia, não poderá fazer outros alisamentos com: Hidróxido de sódio ou guanidina, pois os cabelos ficam frágeis e se partem na hora.

Mesmo quando há compatibilidade entre as químicas, também é interessante respeitar o intervalo entre um procedimento e outro. Por isto, é fundamental a procura de um especialista para analisar a estrutura dos fios, realizar o teste de mecha e verificar se o cabelo é capaz de suportar um novo procedimento químico.

O período mínimo entre uma química e outra é de um mês, mas depende muito da estrutura dos fios. Cabelos danificados devem primeiramente ser tratados e fortalecidos com nutrientes reconstrutores. Se os fios estiverem fragilizados, não faça uma nova química até que eles se recuperem por completo.

Usar chapinha nos cabelos molhados

Utilizar chapinha ou babyliss com os cabelos molhados ou úmidos pode danificar a estrutura do fio. Isto acontece, porque para conseguir alisar, a chapinha será passada várias vezes na mesma mecha e gerar queimaduras e destruição da fibra capilar. Antes de utilizar a chapinha seque muito bem os fios com o secador ou naturalmente e proteja-os com um termoprotetor.

Lavar o cabelo com água muito quente

A água muito quente danifica e remove a oleosidade natural que protege o couro cabeludo, além de deixar os cabelos ressecados e sem brilho. O ideal é que eles sejam lavados na água morna ou fria.

Dormir com os cabelos molhados

Durante o sono, o metabolismo fica mais lento e os fios demoram mais para secar. Com isto, o couro cabeludo fica quente e úmido, um ambiente propício para a proliferação de fungos e bactérias que podem aumentar a oleosidade, caspa e ainda favorecer a queda de cabelos. O ideal é que eles estejam bem secos antes de dormir.

Substituir o condicionador pela máscara

O condicionador sela as cutículas, restabelece o PH dos fios e sua fórmula foi desenvolvida para uso diário. Já a máscara é um tratamento mais profundo. Além de selar as cutículas e controlar o PH, ela age na estrutura interna e externa, repondo os nutrientes perdidos. Seu uso diário pode aumentar a oleosidade dos cabelos e até a quebra dos fios. O indicado é que ela seja aplicada semanalmente ou quinzenalmente.

Usar produtos errados ou em excesso

Cada produto tem uma função específica e age conforme a estrutura do cabelo. Escolha uma fórmula que atenda as necessidades e o tipo dos seus cabelos, mas não exagere. O uso em excesso de produtos pode deixá-los pesados e impedir a absorção dos nutrientes necessários para a saúde dos fios.

Não cortar

Cortar apenas um centímetro a cada três meses é o suficiente para eliminar as pontas duplas e ressecadas e ainda recuperar a aparência saudável dos fios, sem comprometer o seu comprimento.

Esquecer o protetor térmico ou solar

Observe que os fios mais externos apresentam mais ressecamento em relação aos demais, já que eles ficam mais expostos. Produtos com proteção solar e térmica devem ser usados diariamente, pois formam uma película que protege contra as agressões climáticas e o calor do secador e da chapinha.